Última hora

Última hora

Trabalhadores da Opel manifestam-se no salão automóvel de Bruxelas

Em leitura:

Trabalhadores da Opel manifestam-se no salão automóvel de Bruxelas

Tamanho do texto Aa Aa

Um grupo de trabalhadores da Opel protestou contra o encerramento da fábrica de Anvers durante o salão automóvel de Bruxelas.

Cerca de 60 manifestantes afectos a dois sindicatos flamengos formaram um cordão humano envolvendo o stand da marca.

A General Motors anunciou para os próximos meses o fecho daquela unidade belga onde trabalham actualmente 2.600 pessoas.

Uma decisão que é o primeiro passo para uma restruturação das operações na Europa onde deverão ser suprimidos mais de 8.000 postos de trabalho dos 50.000 existentes no velho continente ao serviço do gigante norte-americano.

Outros militantes sindicais aproveitaram a mesma ocasião para realizar um outro protesto solidário junto do stand da Saab.

A construtora sueca, que também é filial da GM, está ameaçada de extinção, no entanto as negociações com a holandesa Spiker no início do mês suspenderam o desmantelamento da Saab.

Segundo a imprensa britânica, a Spiker estará mesmo à beira de selar um acordo para comprar a construtora automóvel sueca.

Uma notícia que, a confirmar-se, torna a dar esperança a 3.400 trabalhadores suecos.