Última hora

Última hora

Sobreviventes recordam Holocausto 65 anos depois

Em leitura:

Sobreviventes recordam Holocausto 65 anos depois

Tamanho do texto Aa Aa

Determinados a não deixar cair no esquecimento o Holocausto nazi, dirigentes políticos, sobreviventes dos horrores dos campos de extermínio estiveram em Auschwitz.

O campo libertado há 65 anos acolheu uma homenagem às vítimas e testemunhos na primeira pessoa.

“Isto faz-me recordar o passado, são memórias tristes… Ter deixado a família toda aqui. E ter sobrevivido sozinha, a família inteira, o meu pai, a minha mãe, a minha avó, o meu avô, morreram todos aqui”, recordou Mathilde Cohen.

Lado a lado, estiveram também os governantes, israelitas e polacos, bem como veteranos do exército vermelho.

A Euronews falou com o presidente do Congresso Judaico, Moshe Kantor.

“O Holocausto ensinou-nos que a política europeia de apaziguamento, em relação aos regimes fanáticos e aos líderes que ameaçam a harmonia mundial e abusam do seu próprio povo, está destinada ao fracasso”, declarou.

Construído no sul da Polónia ocupada em 1940, Auschwitz, o mais conhecido campo de extermínio nazi, foi libertado em Janeiro de 1945 pelo exército soviético. O local tornou-se um símbolo do Holocausto onde foram mortos mais de um milhão de judeus.