Última hora

Última hora

Blair defendeu a necessidade da invasão do Iraque

Em leitura:

Blair defendeu a necessidade da invasão do Iraque

Tamanho do texto Aa Aa

Tony Blair “Criminoso de guerra” foi  o slogan lançado por uma centena de manifestantes, frente ao centro de Conferencias Isabel II, em Londres.
 
É no edifício, junto ao Parlamento que o antigo primeiro-ministro britânico, o homem que reformou o Labour e conduziu o partido a três vitórias consecutivas é ouvido para justificar a participação do seu país na invasão do Iraque. 

As vozes de protesto são de familiares dos 179 soldados mortos nessa guerra. 

O pai de um soldado lembra que pelo menos uma lição deve ser retida: “um primeiro-ministro britânico nunca mais dever ser autorizado a enviar-nos à guerra baseando-se em falsos pressupostos de uma forma tão catastrófica”. 
 
Blair “mentiroso” é também uma das acusações mais lançadas pelos manifestantes.
 
Antigo membro dos labours, George Galloway, opõe-se a Tony Blair para denunciar que “ Ali, o químico foi enforcado por ter morto milhares de curdos”, afirma que se esse é o preço a pagar que preço teria de pagar quem matou dezenas de milhar de pessoas, que mentiu… a forca seria pouco para Tony Blair” declarou.