Última hora

Última hora

Tony Blair explica-se sobre guerra do Iraque

Em leitura:

Tony Blair explica-se sobre guerra do Iraque

Tamanho do texto Aa Aa

Tony Blair é hoje ouvido por uma comissão de inquérito sobre a decisão de envolver o Reino Unido na guerra do Iraque.

Estas imagens são de 2005. O então primeiro-ministro cumprimentava as tropas, nomeadamente o soldado Gordon Pritchard, que morreu semanas depois. Agora, o pai do militar não poupa críticas ao ex-inquilino de Downing Street.

“Tony Blair queria seguir os americanos numa grande aventura. é a velha frase: ‘Vou lutar pela liberdade até à vossa última gota de sangue”. Tony Blair queria fazê-lo. Era mais um passo no seu caminho para o estrelato”, critica Bill Pritchard.

Durante a audição de Blair, os familiares dos 179 soldados mortos no Iraque vão fazer um protesto, apelando a que o ex-primeiro-ministro seja considerado “criminoso de guerra”.

Sete anos depois da invasão, 52 por cento dos britânicos acha que o ex-primeiro-ministro os enganou ao afirmar que Saddam Hussein possuía armas de destruição maciça.

Apesar de se tratar apenas de um inquérito e de não ser pronunciada qualquer sentença no final, a audição de Blair abre velhas feridas e pode influenciar a opinião pública contra os trabalhistas, antes das eleições de Junho.