Última hora

Última hora

O mundo lembra nascimento de Tchekhov

Em leitura:

O mundo lembra nascimento de Tchekhov

Tamanho do texto Aa Aa

O dramaturgo Anton Pavlovitch Tchekhov não gostava de comemorações mas a Rússia decidiu assinalar os 150 anos do seu nascimento.

No seu túmulo no cemitério moscovita Novoderichy, onde está enterrado ao lado da esposa, decorreu homenagem ao escritor que nasceu em 29 de janeiro de 1860.

Foi dos autores mais encenados em todo o mundo e o IX Festival Internacional de Teatro Tchekhov quer mostrar que ainda há muito para mostar sobre este autor.

As comemorações tiveram no entanto lugar no muno inteiro. Vindo a Moscovo expressamente o encenador alemão Peter Stein explica que Tchekhov é tão importante para o teatro como a tragédia grega. “São os três pilares fundamentais. Shakespaear reinventou os gregos para os tempos modernos e Tchekhov fê-lo para o século XX.

Os admiradores de Tchekhov defendem que apreciam o estilo de escrita emocionalmente cru com estudos detalhados da condição humana no final do século passado é o caso do realizador russo Andrei Konchalovski:
“Gosto de Tcheckov pelo alimento intlectual, desde do início, ele faz de mim alguém de melhor”.

O escritor russo é considerado o pai do conto e do teatro moderno.

Terceiro de seis filhos, nasceu em 29 de janeiro de 1860 numa família humilde, na cidade portuária de Taganrog, próxima ao Mar Negro.

A terrível saga da família, que perdeu tudo com a falência de Pavel e teve que se mudar para Moscou, tornou-se base para toda a obra de Tchekhov.