Última hora

Última hora

Retirados últimos 800 turistas de Machu Picchu

Em leitura:

Retirados últimos 800 turistas de Machu Picchu

Tamanho do texto Aa Aa

Todos os turistas que permaneciam bloqueados junto às ruínas da cidadela inca de Machu Picchu, no Peru, foram resgatados ontem, de acordo com o ministro peruano do Comércio Exterior e do Turismo.

As operações de evacuação fizeram-se com o apoio de 12 helicópteros, seis dos quais cedidos pelos Estados Unidos.

No total, mais de 3300 turistas ficaram bloqueados desde domingo, em Aguas Calientes, devido às fortes chuvas que causaram inundações e aluimentos de terras.

Na altura de partir, uns jovens contam que estavam ansiosos por entrarem no helicóptero e quase conseguiam. Mas acabaram por ter de esperar um pouco mais. Um relato feito com um sorriso na boca, bem diferente das queixas de turistas que acusaram elementos da força aérea de lhes pedir dinheiro para os transportar.

Estas foram as piores chuvas que atingiram a região nos últimos quinze anos e resultaram na morte de pelo menos sete pessoas e treze mil desalojados no sudeste do país.

As autoridades estimam que 4600 casas e várias pontes tenham ficado destruídas, assim como dezasseis mil hectares de terras agrícolas. O Governo peruano decretou o estado de emergência para os próximos 60 dias.

Os trabalhos de reparação da linha férrea podem durar dois meses. Um golpe duro para a economia, já que 90 por cento dos quase mil turistas que visitam diariamente Machu Picchu fazem-no de comboio.

Todos os anos, a chamada “cidade perdida dos Incas”, a 2500 metros de altitude, recebe quase um milhão de turistas.