Última hora

Última hora

Iémen admite acordo com xiitas mas com reservas

Em leitura:

Iémen admite acordo com xiitas mas com reservas

Tamanho do texto Aa Aa

O Iémen desmente o cessar-fogo anunciado este sábado pelos rebeldes xiitas, que ocupam as montanhas no norte do País.

Ainda assim, o regime de Sanaa admite baixar as armas mas com uma condição. Os insurgentes muçulmanos têm de aceitar as propostas feitas pelo Governo. Entre elas, o fim dos confrontos na região da fronteira com a Arábia Saudita, a reabertura de estradas e a libertação de todos os presos, militares e civis.

Esta é uma reposta ao pedido de cessar-fogo da milícia insurgente.

Os rebeldes já tinham concordado com algumas condições exigidas para por fim ao conflito.
O anúncio foi feito por Abdel Malik mal-Huti, principal líder dos xiitas, numa gravação divulgada num dos sites usados pelo grupo.

Em contrapartida, querem que seja o Iémen a baixar primeiro as armas mas fonte governamental já disse que essa hipótese está fora de questão.

Esta manhã, num novo ataque, forças do Iémen mataram cerca de 20 rebeldes, depois de um grupo armado de xiitas ter atacado um campo de refugiados.

Na última semana, os rebeldes começaram a retirar-se do território da Arábia Saudita.

Nos últimos cinco anos, no Iémen, mais de 2500 pessoas estão refugiadas.