Última hora

Última hora

Acidente do Concorde esgrime-se argumentos

Em leitura:

Acidente do Concorde esgrime-se argumentos

Tamanho do texto Aa Aa

Começou esta tarde em Pontoise, nos arredores de Paris o julgamento sobre o acidente do Concorde da Air France que fez 113 mortos.

As investigações indicaram que uma peça de titânio perdida na pista por um DC-10 da Americana Continental Airlines esteve na origem do desastre.

Os cinco arguidos são: o mecânico da Continental que terá deixado o pedaço de titânio no avião DC-10, um funcionário de manutenção da Continental, o anterior engenheiro-chefe da Concorde, o anterior responsável pela divisão Concorde da Aerospatiale e o anterior membro do regulador da aviação civil francesa.

Os investigadores dizem que a peça levou ao rebentamento de um dos pneus do Concorde, que provocou a explosão dos depósitos de combustível.

Mas, apoiando-se em várias testemunhas, o advogado da Continental disse que irá “provar aquilo que os peritos se recusaram a ver e determinar: que houve um incêndio no Concorde antes de entrar em contacto com a peça metálica”.

O aparelho que realizava o voo 4590 caiu em Gonesse, atingindo um hotel e matando também quatro pessoas em terra.