Última hora

Última hora

Alemanha: escândalo de abusos sexuais em colégios jesuítas alarga-se a três países

Em leitura:

Alemanha: escândalo de abusos sexuais em colégios jesuítas alarga-se a três países

Tamanho do texto Aa Aa

A Ordem Jesuíta da Alemanha admitiu que o escândalo de abuso sexual revelado na semana passada se alargou a cinco estabelecimentos do país e a colégios em Espanha e no Chile.

Um antigo professor admitiu que ele e um colega abusaram de dezenas de alunos num colégio jesuíta de elite em Berlim nos anos 70 e 80.

O reitor do colégio em questão disse ontem em conferência de imprensa que “é uma catástrofe pedagógica” e sublinhou que “30 anos depois” ainda é possível “compensar” o que aconteceu. Klaus Mertes admitiu que na época “não deram ouvidos” às vítimas, mas hoje querem fazê-lo.

Mertes reconheceu que já em 1981 existiam “indícios encobertos” de abusos.

O chefe da Ordem dos Jesuítas na Alemanha explicou, por seu lado, que os abusos se produziram em várias escolas no país e no estrangeiro.

Stefan Dartmann criticou os predecessores por não terem tornado públicos os casos e pediu desculpas às vítimas “por todos os abusos sofridos”.

O professor que confessou os abusos disse também ter informado em 1991 os superiores do sucedido.

De acordo com a lei alemã, os casos prescreveram, ao passarem mais de 10 anos desde que as vítimas conhecidas atingiram a maioridade.