Última hora

Última hora

Haiti: milhares de feridos podem ficar sem assistência médica

Em leitura:

Haiti: milhares de feridos podem ficar sem assistência médica

Tamanho do texto Aa Aa

Vinte dias após o terramoto no Haiti, a situação sanitária no país arrisca agravar-se, com a partida de centenas de médicos estrangeiros.

Várias organizações humanitárias temem que os milhares de feridos e amputados possam vir a falecer sem assistência médica.

Os Estados Unidos retomaram ontem a transferência de feridos para os hospitais norte-americanos, depois de uma interrupção de cinco dias.

Um médico no terreno afirma que a retoma dos voos com feridos, “é uma óptima notícia. Temos vários doentes em estado crítico que necessitam de um tipo de assistência médica que não podemos garantir aqui no Haiti”.

Washington vai desbloquear mais fundos para os hospitais norte-americanos, depois do governador da Florida ter-se queixado de falta de recursos para lidar com os feridos haitianos.

No terreno, e com a partida gradual das equipas de resgate, centenas de corpos permanecem ainda sob os escombros dos edifícios.

A assistência aos sobreviventes representa agora um dos principais desafios no país.

Uma operação de distribuição de mantimentos do Programa Alimentar Mundial foi ontem cancelada por falta de escolta militar norte-americana.

Cerca de 200 mil desalojados voltaram a dormir esta noite ao relento.