Última hora

Última hora

Obama não promete a Lua no orçamento de 2011

Em leitura:

Obama não promete a Lua no orçamento de 2011

Tamanho do texto Aa Aa

O presidente norte-americano apresentou ontem um orçamento para 2011 em quarto minguante, para a exploração espacial, e onde as prioridades passam pelo combate ao défice e ao desemprego, num momento em que ambos superam a barreira dos 10%.

A aposta de Barack Obama para relançar a economia passa por mais dinheiro para a educação, benefícios fiscais para as PME’s, um novo imposto para os 50 maiores bancos e o investimento nas energias alternativas.

Obama explicou que, “os cortes no orçamento não vão visar a segurança social e os seguros de saúde ou a segurança nacional, mas deverão atingir vários programas governamentais”.

Entre os 3,8 triliões de dólares de investimento público, a Defesa e a luta anti-terrorista escapam à dieta com investimentos superiores aos do último orçamento.

A NASA é a agência governamental mais atingida com um corte orçamental que sacrifica o projecto de retomar as viagens tripuladas à lua.

Do “pequeno grande passo” de Kennedy ao passo atrás de Obama, Washington pretende entregar a exploração espacial a privados, a médio prazo . A NASA, que deverá consagrar-se mais à investigação científica, vai manter-se, no entanto, no projecto da Estação Espacial Internacional para lá de 2016.

Com a cabeça longe da Lua, Obama quer mostrar assim que tem os pés bem assentes na terra para relançar a economia norte-americana.