Última hora

Última hora

Suíça tenta atenuar tensões com a Alemanha

Em leitura:

Suíça tenta atenuar tensões com a Alemanha

Tamanho do texto Aa Aa

A Suíça nega estar sob pressão no caso dos 1500 clientes alemães de bancos helvéticos acusados de fuga ao fisco.

O conselho federal suíço relativizou a polémica dos últimos dias, afirmando que não vai fornecer quaisquer dados sobre os clientes em questão e pedindo a divulgação da origem da lista confidencial que Berlim pretende adquirir.

O ministro das Finanças suíço afirmou que, “a relação entre os dois países não está ameaçada por esta questão, lembrando que a Alemanha é o maior parceiro económico e cultural da Suíça”.

“A solução passa pela negociação de um acordo de dupla imposição fiscal, seguindo o modelo proposto pela OCDE, à luz do qual a Alemanha não seria obrigada a apresentar dados confidenciais, evitando no futuro conflitos como este”, ressaltou.

Mas a tensão entre os dois países arrisca a alargar-se a toda a União Europeia, a menos de dois anos de Bruxelas renegociar os acordos fiscais com a Suíça.

Oficialmente o entendimento concluído com a UE prevê já a dupla imposição fiscal das somas depositadas na Suíça por cidadãos da União, mas preservando o segredo bancário helvético.

A Alemanha afirmou que vai comprar a lista de 1500 clientes e apelou ontem aos contribuintes em falta para apresentarem imediatamente às Finanças.