Última hora

Última hora

Portugal e Espanha comparados com a Grécia

Em leitura:

Portugal e Espanha comparados com a Grécia

Tamanho do texto Aa Aa

O fantamas da Grécia paira sobre a Península Ibérica e as economias de Portugal e Espanha.

Os efeitos já se sentiram, nas sessões bolsistas desta quinta-feira. Um crash de 5.94 por cento em Madrid e 4.9 em Portugal.

Em causa a dívida pública dos dois estados e os respectivos défices orçamentais.

O Primeiro-Ministro espanhol, José Rodriguez Zapatero já desvalorizou a situação.

No seu entender, houve excesso, na apreciação feita pelo comissário europeu e também membro do PSOE, Joaquin Almúnia.

Um analista financeiro tem opinião semelhante:

“Nao se pode comparar a Espanha, nem com a Grécia, nem com Portugal. A Grécia e Portugal são duas economias que sofrem de uma crise antiga, têm um nível de dívida muito mais elevado que o espanhol, um défice público mais alto e um défice externo maior, que a Espanha”.

Mas o comissário Joaquin Almúnia não pensa assim e juntou os três países no mesmo saco.

Vai impor-lhes maior rigor orçamental, para recuperar a confiança dos mercados.

O governo português também já refutou a comparação, em declarações do ministro da Presidência.

Silva Pereira diz que Portugal não esta à beira da banca rota, como a Grécia. E mantém a promessa de repor o défice orçamental abaixo dos três por cento, em 2013.