Última hora

Última hora

UE vai ter exército sob controlo do Parlamento Europeu

Em leitura:

UE vai ter exército sob controlo do Parlamento Europeu

Tamanho do texto Aa Aa

A União Europeia vai ter forças armadas sob controlo do Parlamento europeu. A ideia foi avançada pelo ministro dos Negócios Estrangeiros alemão na presença da representante da política externa dos 27, Catherine Ashton.

Na Conferência de Segurança de Munique, onde também houve reacções ao programa nuclear iraniano, Guido Westerwelle foi claro quanto ao objectivo futuro.

“A intenção a longo prazo é o estabelecimento de um exército europeu sob controlo total do Parlamento. Nós queremos ter uma forte gestão de crises”, referiu o anfitrião da conferência.

De facto, uma das principais inovações do Tratado de Lisboa, em matéria de Defesa, é a possibilidade de serem criadas estruturas de cooperação permanentes em domínios militares sem a unanimidade dos países da União.

Quanto à questão nuclear iraniana, os Estados Unidos mantém-se inflexíveis sobre a necessidade de uma abertura do Irão.

James Jones, assessor de Segurança da Casa Branca: “O nível sem precedentes do consenso internacional e a unidade sobre o Irão põe em evidência o facto de Teerão ter que assumir as suas responsabilidades. Caso contrário vai enfrentar sanções fortes e eventualmente um maior isolamento”, disse.

O chefe da diplomacia iraniana Manucher Mutaqui declarou haver boas perspectivas para um acordo sobre o enriquecimento de urânio.

Mas a nação persa terá condições.