Última hora

Última hora

Crise no Darfur pode ter um fim à vista

Em leitura:

Crise no Darfur pode ter um fim à vista

Tamanho do texto Aa Aa

Um princípio de acordo de paz promovido pelos presidentes do Chade e do Sudão pode marcar a viragem da situação no Darfur, a província sudanesa junto à fronteira com o Chade.

O presidente do Sudão, Omar Bashir, procurado pela Justiça internacional por alegados crimes contra a Humanidade cometidos no Darfur, afirma querer a paz: “Estamos aqui para confirmar que virámos uma página – a das diferenças e disputas entre os dois estados. A partir de hoje a batalha vai ser comum: pela paz, segurança e estabilidade em nome da população dos dois estados”.

O presidente do Chade, Idriss Derby, aproveitou para se dirigir aos combatentes em Darfur: “Lanço um apelo aos meus irmãos pertencentes a diferentes facções no Darfur para cessarem de forma imediata todas as hostilidades”.

Há sete anos que uma guerra “por procuração” é travada através de rebeldes, mercenários e paramilitares pertencentes a dois grupos distintos – pró árabes ou não árabes. Estes grupos são apoiados pelos governos de um ou outro lado da fronteira. Estima-se que mais de 300 mil pessoas tenham morrido desde o início do conflito.

De acordo com vários analistas, o acordo de paz pode dever-se às eleições presidenciais que vão acontecer pela primeira vez em 24 anos no Sudão em Abril. O Chade celebra em Novembro eleições parlamentares e também em Abril do próximo ano as presidenciais.