Última hora

Última hora

Grécia: medidas de austeridade contestadas pelos sindicatos

Em leitura:

Grécia: medidas de austeridade contestadas pelos sindicatos

Tamanho do texto Aa Aa

Os sindicatos gregos regressam hoje às ruas para protestar contra o plano de austeridade apresentado ontem pelo governo.

Para combater o elevado défice das contas públicas, Atenas anunciou medidas como o congelamento dos salários e das contratações na função pública ou o aumento dos impostos para particulares e empresas.

Entre as medidas mais contestadas pelos sindicatos, que convocaram uma greve geral para dia 24, encontra-se o adiamento da idade de passagem à reforma em dois anos.

O ministro das Finanças assegurou que, “o governo vai tentar fazer o máximo para evitar que as medidas penalizem os gregos com rendimentos mais baixos, mas que a prioridade passa por relançar o desenvolvimento do país”.

O plano de austeridade foi bem acolhido pelos mercados internacionais, num momento em que Atenas necessita de cerca de 55 mil milhões de euros, este ano, para evitar a bancarrota.

O presidente grego reúne-se esta manhã com o presidente francês, em Paris, na véspera de uma cimeira dos 27 em que a Alemanha poderá oferecer-se para financiar a recuperação económica de Atenas.