Última hora

Última hora

Ucrânia: Yanukovich pede demissão da primeira-ministra

Em leitura:

Ucrânia: Yanukovich pede demissão da primeira-ministra

Tamanho do texto Aa Aa

A Ucrânia não precisa de outra crise politica. Quem o diz é o candidato eleito na segunda volta das presidenciais, Viktor Yanukovich
 
O líder do partido das regiões apelou à candidata derrotada, Iúlia Timoschenko, para que se demita do cargo de primeira-ministra.
 
Na política externa, o vencedor das presidenciais considera prioritário o desenvolvimento das relações com a Rússia.
 
Yanukovic relembra à chefe do executivo que “a base da democracia é o respeito pela vontade do povo e que os líderes democráticos aceitam sempre os resultados”. O recém-eleito presidente diz que a Ucrânia não precisa de outra crise política, já que “os ucranianos decidiram por uma mudança de poder e que a primeira-ministra deve tomar a decisão certa e passar para a oposição”.
 
Timoschenko, a co-arquitecta da Revolução Laranja conquistou 45,47 por cento dos votos e ficou a três pontos e meio do rival pró-russo.
 
O bloco político da primeira-ministra denunciou inúmeras irregularidades e fraudes no escrutínio e ameaça uma batalha jurídica.  
 
“Queremos uma recontagem dos votos nas regiões onde, na nossa opinião, há provas suficientes de falsificação em massa dos resultados eleitorais”. explica um deputado do bloco de Timoschenko.
 
A formação da dama de ferro ucraniana diz que mais de 5 por cento dos eleitores votaram a partir de casa, na região oriental do país, um reduto eleitoral de Yanukovich.
 
Entretanto, o país continua à espera de uma declaração de Iúlia Timoschenko.