Última hora

Última hora

Plano de resgate a Atenas adiado para as calendas gregas

Em leitura:

Plano de resgate a Atenas adiado para as calendas gregas

Tamanho do texto Aa Aa

A União Europeia rejeita adoptar um plano de resgate da economia grega, pelo menos para já.

A reunião de ontem dos 27, em Bruxelas, terminou com uma vaga declaração política de apoio à recuperação da economia grega, mas sem medidas concretas.

Uma decisão que espelha a renitência de alguns países, como a Alemanha, em intervir num estado membro onde a corrupção na função pública e a fuga ao fisco são práticas correntes.

O primeiro-ministro grego sublinhou que, “a vontade política dos 27 é clara. As medidas concretas permanecem hipotéticas, uma vez que esperamos não chegar a uma situação extrema. Estamos dispostos a respeitar os compromissos com a Europa para recuperar a credibilidade de forma a saír desta crise”.

Atenas apresentou, no início da semana, um plano de austeridade para reduzir o défice em 4% este ano, e tentar sanear as contas públicas até 2012.

Apesar das comparações do Comissário Joaquin Almunia entre as situações grega e portuguesa, o primeiro-ministro José Sócrates, voltou ontem a tentar afastar as dúvidas que pairam sobre as contas nacionais.

Os mercados reagiram hoje com cepticismo à posição dos 27, com o euro a caír 0,9 pontos face ao dólar.

Os ministros das Finanças da zona euro reúnem-se na próxima segunda-feira para discutir propostas como a concessão de empréstimos coordenados à Grécia, caso não consiga refinanciar a dívida em Abril e Maio.