Última hora

Última hora

Haiti celebra a vida um mês após o sismo

Em leitura:

Haiti celebra a vida um mês após o sismo

Tamanho do texto Aa Aa

No momento exacto em que há um mês a terra tremeu no Haiti, milhares de pessoas reuniram-se em Port-au-Prince, para uma cerimónia religiosa em memória das vítimas e de consagração dos sobreviventes.

Com cântigos e danças, os haitianos evocaram os momentos fatídicos do 12 de Janeiro em que a mãe natureza se abateu sobre o país, reduziu a ruínas uma grande parte do território e ceifou mais de duzentas mil vidas.

Na primeira declaração pública após o sismo, o presidente René Préval afirmou que há dores que não se conseguem descrever com palavras. “Até agora, a única resposta para essa dor tem sido a procura de ajuda que chega sobretudo do exterior. Mas a dor é muito forte”.

O governo do Haiti estabeleceu um período de seis dias de luto nacional, que vai terminar com uma cerimónia de celebração da vida e uma festa na praça central de Port-au-Prince.

Gradualmente, em diversos pontos da ilha, a vida vai retomando o seu curso. Sob uma tenda abriu, na sexta-feira, a primeira escola para 200 alunos. A UNICEF espera abrir, nas próximas semanas, mais 150 como esta, nas regiões afectadas pelo sismo.