Última hora

Última hora

Israelita acusado de escravatura e crimes sexuais contra 21 mulheres

Em leitura:

Israelita acusado de escravatura e crimes sexuais contra 21 mulheres

Tamanho do texto Aa Aa

O israelita acusado de manter um harém foi indiciado por escravatura, violação, incesto e outros crimes sexuais. Goel Ratzon, que tinha sido detido no mês passado, foi acusado formalmente no domingo.

De acordo com a acusação, o homem de 60 anos apropriou-se e escravizou 21 mulheres, com quem teve 49 filhos. Terá ainda engravidado algumas das filhas.

Ratzon viveria dos salários e dos subsídios que as mulheres, que habitavam pequenos apartamentos de Telavive, recebiam enquanto mães solteiras.

Este homem, que alimenta a imagem de um ser omnipotente com poderes sobrenaturais, foi denunciado por três mulheres.

Várias mulheres que se identificaram como esposas de Ratzon apareceram num documentário da televisão israelita, transmitido no ano passado, chamando-lhe o Messias. Ratzon desmentiu ser o seu salvador. Disse ser apenas bom para elas.

As mulheres têm o rosto e o nome do arguido tatuado no corpo.

As crianças teriam de lhe beijar os pés sempre que chegavam a casa.