Última hora

Última hora

Líbano recorda morte de ex-primeiro-ministro Rafic Hariri

Em leitura:

Líbano recorda morte de ex-primeiro-ministro Rafic Hariri

Tamanho do texto Aa Aa

O Líbano relembra hoje o quinto aniversário sobre o assassinato do antigo primeiro-ministro Rafic Hariri.

Uma morte que trouxe ao de cima uma das mais acesas disputas politicas no país. A Síria é apontada como artesã do atentado que vitimou o ex-chefe de governo.

Cinco anos passados, um tribunal das Nações Unidas, responsável pelo caso, ainda não anunciou quaisquer suspeitos.
Mas Beirute mostrado um tom mais conciliador para com Damasco, ás mãos do actual primeiro-ministro, filho do político assassinado.

Hussein Ibrahim, jornalista da euronews, perguntou a Saad Hariri qual será o futuro das relações com o presidente sírio, se o tribunal internacional declarar a Síria culpada.

“É uma eventualidade. Já dissemos que vamos respeitar as conclusões do tribunal. Não posso responder a essa questão neste momento ou fazer previsões. Mas há algo muito importante que é preciso perceber: vamos respeitar a decisão do tribunal”, declarou Saad Hariri.

Rafik Hariri foi morto num ataque à bomba em Beirute, há cinco anos. O assassinato, que foi seguido por uma série de outros atentados contra políticos, levou ao fim de três décadas de presença militar síria no Líbano e a uma reaproximação das comunidades muçulmanas e cristãs no país.