Última hora

Última hora

Hillary Clinton: "Irão caminha para uma ditadura militar"

Em leitura:

Hillary Clinton: "Irão caminha para uma ditadura militar"

Tamanho do texto Aa Aa

O Irão caminha para uma “ditadura militar” e os Estados Unidos não vão ficar parados, avisa Hillary Clinton.

Esta segunda-feira, na Universidade de Carnegie Mellon, em Doha, a capital do Qatar, a Secretária de Estado norte-americana afirmou querer mais sanções contra a República Islâmica para a dissuadir do programa nuclear.

“Queremos o mundo unido ao enviarmos uma mensagem directa ao Irão de que não vamos ficar indiferentes… O líder Supremo, o presidente, o Parlamento estão a ser suplantados [pelos Guardas da Revolução] e o Irão está a caminhar para uma ditadura militar”, declarou Hillary Clinton.

Na semana passada, Mahmoud Ahmadinejad anunciou que o país produziu as primeiras quantidades de urânio enriquecido
a 20%.

Washington responde com a necessidade de um reforço de sanções e Israel subscreve preocupado com as ameaças iranianas. O primeiro-ministro israelita encontrou-se esta segunda-feira com o presidente russo para pedir o apoio de Moscovo ao novo pacote de sanções.

Medvedev afirmou que “Israel não é um simples parceiro”, mas um país com muitas ligações à Rússia e com afinidades em termos da população.

Uma resposta que não esclarece se a Rússia vai ou não apoiar novas sanções contra o Irão, já que ambos mantêm importantes relações comerciais.

Para já, Netanyahu conseguiu apenas arrancar de Medvedev a garantia de que vai ser suspenso o negócio de abastecimento russo de mísseis de defesa anti-aérea ao Irão.