Última hora

Última hora

Sérvia e Kosovo: um caminho longo até à UE

Em leitura:

Sérvia e Kosovo: um caminho longo até à UE

Tamanho do texto Aa Aa

Dois anos depois da proclamação unilateral da independência do Kosovo, a Sérvia continua a não o reconhecer e diz que nunca o fará. Do outro lado, o Kosovo diz que a Sérvia está a criar dificuldades. A Euronews falou com o ministro dos Negócios Estrangeiros sérvio e com o vice primeiro-ministro kosovar.

Euronews: “Em relação ao vosso pedido de adesão à União Europeia. O Kosovo vai ser um obstáculo no vosso caminho?”

MNE sérvio: “Penso que é muito importante garantir a paz e a estabilidade a longo prazo. Um dos pré-requisitos é encontrar uma solução de compromisso em relação ao futuro estatuto do Kosovo. Por isso, acredito que todas as partes devem ser igualmente incentivadas a restaurarem o processo de diálogo pacífico, com a ajuda da comunidade internacional. Para conseguirmos chegar a uma solução de compromisso que nos permita melhorar, a todos, as perspectivas europeias. O unilateralismo não pode ser aceite no século XXI.”

Vice primeiro-ministro kosovar: “Nós negociámos entre 2005 e 2007. Fizemos tudo o que pudemos na altura, nós comprometemo-nos. Agora que está tudo acabado precisamos de olhar para o futuro e de ter um posição clara sobre a cooperação regional para a integração na União Europeia.”

Euronews: “Se chegar a um compromisso, em relação ao Kosovo, for um pré-requisito para se tornarem membros da UE, isso quase dá ao Kosovo a possibilidade de vetar a vossa adesão, não é verdade?”

MNE sérvio: “Se nos empenharmos de boa fé, honestamente, uns com os outros… e se procurarmos uma solução de compromisso para o futuro estatuto do Kosovo… Isso é algo que nós nunca tentámos… Eu penso que é altura de o tentarmos. De um modo europeu, pacífico, democrático. Eu penso que não é impossível, mas nós precisamos de ter a cabeça fria, estar comprometidos e olhar para a frente. A Sérvia está, definitivamente, preparada para fazer um acordo.”

Vice Primeiro-ministro kosovar: “Esperamos que todos entendam que o futuro dos países da região é tornarem-se membros da UE. Nós gostamos de ver que a Sérvia está a fazer o possível para se tornar um membro porque todos os que são pró-ocidentais devem respeitar alguma cooperação regional, algumas regras internacionais, mas também devem respeitar os desenvolvimentos democráticos. Eu espero que ambos possamos um dia tornar-nos membros da UE, mas separadamente e como um estado independente.”