Última hora

Última hora

Suspeitos da morte do líder do Hamas na mira da Interpol

Em leitura:

Suspeitos da morte do líder do Hamas na mira da Interpol

Tamanho do texto Aa Aa

A Interpol lançou um mandado de captura contra os 11 suspeitos do assassinato do dirigente do Hamas. No sítio da organização na internet é possível encontrar fotografias e descrições dos presumíveis criminosos.

A informação surge no mesmo dia em que o chefe da polícia do Dubai afirmou ter quase cem por cento de certeza que a Mossad é a responsável por esta morte.

Também esta quinta-feira os governos de Londres e Dublin mostraram-se preocupados com a utilização abusiva de passaportes de cidadãos dos seus países e chamaram os embaixadores de Israel das duas capitais, para os interrogarem.

O embaixador em Londres não fala sobre o que aconteceu na reunião, mas Gordon Brown já mandou abrir um processo de averiguação. Tudo porque o comando por trás do assassínio terá usado passaportes britânicos e irlandeses falsificados.

Para o ministro dos Negócios Estrangeiros irlandês, a utilização de passaportes falsos por parte dos suspeitos, é “um incidente extremamente sério”.

Em relação aos detentores dos passaportes, Micheál Martin, adianta que dois dos três cidadãos contactados viajam frequentemente, um deles fê-lo este fim-de-semana por isso pode ter sido preso por causa das informações que surgiram, vindas do Dubai.

Também o Hamas, que terá analisado os indícios de que a polícia do Dubai dispõe, acredita que o assassínio de Mahmoud Al-Mabhouh tem a assinatura da Mossad israelita.

Por seu lado Israel garante que não há provas do envolvimento dos seus serviços secretos na morte de um dos fundadores do movimento islamita palestiniano.