Última hora

Última hora

Teerão acusa Londres de proteger o assassino de Neda Agha-Soltan

Em leitura:

Teerão acusa Londres de proteger o assassino de Neda Agha-Soltan

Tamanho do texto Aa Aa

O vídeo que chocou o mundo provoca agora tensões entre o Irão e o Reino Unido. O caso fez as manchetes da imprensa. Foi em Junho do ano passado, em Teerão, que Neda Agha-Soltan foi assassinada, com um tiro no peito. Tinha 26 anos.

O assassino é alegadamente um polícia ou um membro das milícias Basij. As autoridades iranianas negam qualquer envolvimento.

Entrevistado pela euronews, o responsável do Conselho dos Direitos Humanos acusa o o Reino Unido de proteger o assassino. “Tendo em conta a informação de que dispomos, a pessoa responsável por este crime está, neste momento, a passear-se numa capital de um país Europeu, com todo o apoio. Pedimos a extradição para o Irão e recusaram-na”, diz Mohammad Javad-Larijani.

Que acrescenta: “O vídeo também chocou milhões de pessoas no Irão. Quem fez isto? Esta é a grande questão! Um tipo chegou na véspera do crime e no dia a seguir apanhou um avião para um país europeu – e levou o filme consigo. É um elemento-chave, esta pessoa conhece toda a informação. E o Reino Unido é responsável. O Reino Unido devia fazer um interrogatório completo – já que essa pessoa tem a chave do crime.”

A euronews contactou o ministério britânico do Interior, que declinou comentar o pedido de extradição feito por Teerão às autoridades britânicas. E aguardamos ainda a reação do ministério dos Negócios Estrangeiros a estas alegações.

Neda Agha-Soltan foi morta durante as manifestações contra a re-eleição de Maohmoud Ahmadinejad. O governo proibiu que as obséquias se realizassem em Teerão – para não fazer da jovem uma mártir.

Em Dezembro, a família de Neda acusou as autoridades iranianas de terem assassinado a jovem. O Irão alega uma “conspiração do Ocidente”.