Última hora

Última hora

Escalada da tensão entre EUA e Chinas

Em leitura:

Escalada da tensão entre EUA e Chinas

Tamanho do texto Aa Aa

Aumenta a tensão entre Washington e Pequim, após a visita do Dalai Lama a Barack Obama. A reação foi quase imediata: o ministério dos Negócios Estrangeiros chinês pediu explicações ao embaixador norte-americano em Pequim.

A China acusa os Estados Unidos de interferência nas questões internas e pede a Washington que dê os passos necessários para melhorar as relações.

A imprensa chinesa também não poupa crítica aos Estados Unidos: acusa-os de querem constranger a China.

Alguns analistas temem pelo futuro das relações sino-americanas, outros acreditam que as coisas podem melhorar. “Agora coloca-se a questão de saber se a viagem de Hu Jintao aos Estados Unidos, em Abril, vai ser cancelada ou não. Estou tentado a pensar que não, porque ainda faltam dois meses para Abril, e as coisas normalmente acalmam-se após um certo tempo”, estima Barry Sautman, professor de Ciências Sociais na Universidade de Ciência e Tecnologia de Hong-Kong.

O Ocidente receia que a escalada da tensão ponha em perigo temas importantes da agenda internacional, como as eventuais sanções ao Irão.