Última hora

Última hora

Futuro incerto para missão holandesa no Afeganistão

Em leitura:

Futuro incerto para missão holandesa no Afeganistão

Tamanho do texto Aa Aa

Vai ser preciso esperar pelas legislativas antecipadas para conhecer o destino da missão holandesa no Afeganistão.

O governo de coligação caiu esta manhã devido à discórdia sobre a retirada dos dois mil efectivos que integram a missão da NATO.

A palavra final cabe agora aos eleitores, como refere o primeiro-ministro:

“As eleições são importantes para clarificar a situação política. Vamos reunir-nos, falar com a Rainha e com os líderes dos partidos. Após as consultas, veremos o que as eleições vão trazer”, disse Jan Peter Balkenende.

O vice-primeiro-ministro trabalhista, Wouter Bos, confirma o fim do entendimento com os democratas cristãos:

“Nas presentes circunstâncias não é possível ser um parceiro credível no governo e por isso decidimos apresentar demissão”.

Segundo as sondagens, serão precisos cinco partidos para conseguir formar governo. Um cenário que deverá dificultar um acordo sobre o Afeganistão, como refere o analista Edwin Bakker:

“As eleições deverão conduzir a uma situação política confusa. Será mais difícil no futuro contribuir para missões deste tipo. Por isso a situação politica actual prejudica a reputação dos Países Baixos”.

Os cerca de dois mil efectivos holandeses encontram-se estacionados em Uruzgan, no sul do Afeganistão.

O actual acordo prevê a retirada das tropas holandesas em Agosto mas a NATO tinha pedido à Holanda para prolongar a missão.

Um pedido que fica agora pendente do resultado das eleições antecipadas.