Última hora

Última hora

Argentina quer apoio de países latino-americanos na nova crise das Malvinas

Em leitura:

Argentina quer apoio de países latino-americanos na nova crise das Malvinas

Tamanho do texto Aa Aa

A mais recente crise das Malvinas vai dominar a cimeira latino-americana que se realiza hoje e amanhã em Cancún no México.

A presidente argentina, Cristina Kirschner, vai tentar obter o apoio do chamado grupo do Rio, no conflito que a opõe nos últimos dias ao Reino Unido.

Kirschner pretende obter uma condenação formal às intenções de Londres de extrair petróleo ao largo das ilhas.

Deverá contar com o apoio do presidente venezuelano, Hugo Chavez, que durante o fim-de-semana advertiu a rainha de Inglaterra:

“A Argentina não está sozinha como em 1982. Se o conflito prosseguir e se o país voltar a ser atacado pode ficar descansada que não deixaremos a pátria argentina ficar sozinha”.

A reunião de Cancún ocorre num momento em que uma petrolífera britânica anunciou ter dado início à prospecção de petróleo ao largo das Malvinas, apesar dos protestos da Argentina.

A disputa pelo controlo do território esteve na base da guerra de 1982 entre o Reino Unido e a Argentina que provocou mais de 800 mortos nos dois campos, tendo terminado com a derrota das forças argentinas.

Londres e Buenos Aires afirmam querer resolver o novo conflito pela via diplomática.

O secretário geral da ONU deverá organizar uma reunião para tentar reabrir as negociações sobre a soberania do território, suspensas desde a guerra.