Última hora

Última hora

As baleias da discórdia

Em leitura:

As baleias da discórdia

Tamanho do texto Aa Aa

Um novo episódio na guerra entre a Austrália e o Japão, por causa da caça à baleia.

O governo australiano acusa o Japão de continuar a caçar os cetáceos nas suas águas e ameça Tóquio com uma queixa na justiça internacional.

Um porta-voz do governo japonês defende que “a caça à baleia não infringe os acordos internacionais e que em vez de resolver a questão com acções legais é muito importante chegar ao entendimento pela via diplomática”.

Mas do lado australiano a paciência está a esgotar-se. Camberra quer o assunto resolvido até Novembro, altura em que começa a nova época de caça.

Numa declaração na televisão, o primeiro-ministro foi muito claro: Impusémo-nos a nós próprios um prazo. Estamos a tentar trabalhar com o Japão, mas se eles não estiverem de acordo a parar completamente a caça, avançamos com a acção”.

Apesar da regulamentação de 1986, o Japão continua a abater cetáceos sob o pretexto da investigação centífica.

Tóquio tenciona apresentar uma proposta junto da comissão internacional que regula a caça à baleia:
abandonar a caça na Antártida para poder caçar e comercializar as baleias da costa japonesa.