Última hora

Última hora

Diplomacia europeia condena assassinato de responsável do Hamas

Em leitura:

Diplomacia europeia condena assassinato de responsável do Hamas

Tamanho do texto Aa Aa

A União Europeia condena o assassinato de um responsável do Hamas no Dubai, mas não põe em causa directamente o Estado de Israel.

No comunicado saído da reunião dos ministros dos Negócios Estrangeiros , Israel não é mencionado. Vários países consideram que não está provada, por enquanto, a implicação directa do governo, apesar de todas as suspeitas que recaiem sobre a Mossad.

No que diz respeito ao uso de passaportes europeus falsificados, o tom é de forte crítica. O chefe da diplomacia britânica diz que a preocupação é grande em toda a Europa.

“Penso que a declaração que divulgámos mostra a profunda preocupação dos ministros dos Negócios Estrangeiros sobre o assassinato. É vital que as relações entre os estados sejam conduzidas de forma clara e transparente. É também importante dizer que Israel é o país que mais tem a ganhar com o respeito das leis no Médio Oriente. Por isso, penso que devemos tratar estas questões ao mais alto nível com Israel e pedir-lhes a total cooperação na investigação”.

A declaração dos Vinte e Sete surgiu no dia em que o ministro dos Negócios Estrangeiros israelita esteve de visita a Bruxelas. Nos encontros com vários responsáveis europeus, Avigdor Liberman foi repetindo que “nada prova que Israel esteja implicado neste caso”.

A policia do Dubai revelou que os assassinos de Mahmoud Al-Mabhouh tinham passaportes britânicos, iralndeses, franceses e alemães.