Última hora

Última hora

Plano de austeridade grego revolta sindicatos e inquieta mercados

Em leitura:

Plano de austeridade grego revolta sindicatos e inquieta mercados

Tamanho do texto Aa Aa

O governo grego enfrenta a revolta dos principais sindicatos que cumprem hoje uma greve de 24 horas contra o plano de austeridade económica.

Nas ruas de Atenas, os sindicatos da função pública e do sector privado desfilaram pela primeira vez lado a lado, contra o congelamento dos salários, o aumento dos impostos e a reforma do sistema de pensões.

O protesto concentrou mais de 20 mil pessoas nas ruas da capital, frente ao Parlamento, aumentando a desconfiança dos mercados financeiros sobre as perspectivas de recuperação da economia grega.

Para um manifestante, “as medidas do governo representam um massacre para os direitos dos trabalhadores e devem ser canceladas, e é isso que pretendemos com este protesto”.

Pela segunda vez nas últimas semanas, os principais serviços públicos fecharam as portas, assim como aeroportos, bancos e algumas lojas.

As sondagens mostram, no entanto, que a maioria dos gregos quer dar mais tempo ao recém-eleito governo socialista para poder recuperar as contas do país.

A União Europeia exclui um plano de resgate, mas segundo algumas fontes, os países da zona Euro estarão dispostos a desbloquear entre 20 a 25 mil milhões de euros caso Atenas não consiga pôr em ordem as contas públicas até Maio.

Os protestos desta tarde foram marcados por confrontos entre grupos de jovens e a polícia.

Imagens que não sossegam os mercados internacionais.

A bolsa grega voltou a cair hoje pelo segundo dia consecutivo, face às previsões das agências de notação de que as medidas fiscais do governo poderão acabar por piorar a situação económica do país.