Última hora

Última hora

Segurança e respeito nas fronteiras da União

Em leitura:

Segurança e respeito nas fronteiras da União

Tamanho do texto Aa Aa

Lutar contra a imigração clandestina, no respeito pelos direitos das pessoas, é a proposta da nova comissária para os Assuntos Internos.

A medida passará pelo reforço da Frontex, a agência que gere as fronteiras externas da União Europeia e contém sanções para os Estados-membros não cumpridores.

A comissária, Cecília Malmström, apresenta a proposta, esta quinta-feira, aos ministros do Interior:
“tem que ser muito claro, nas missões em que a Frontex estiver envolvida, que a responsabilidade terá que ser definida por antecipação”, afirma.

euronews: isso quer dizer que o não repatriamento será o princípio básico, no mar alto?

C.M “Sim!”

Em causa está o repatriamento forçado dos imigrantes clandestinos. A comissão quer que os Direitos Humanos sejam respeitados, mas para este analista do Centro de Estudos Europeus a proposta não resolve todos os problemas:

“A proposta da Comissão não vai resolver os problemas dos que pedem asilo, nem dos refugiados encontrados em alto mar ou em países africanos terceiros, embora seja claro que a iniciativa vai reforçar as capacidades da Frontex e dos Estados-membros do Sul do Mediterrâneo”.

O texto que Bruxelas vai apresentar aos ministros prevê uma contribuição obrigatória em meios materiais e humanos e um código de conduta para as operações de repatriamento com a presença de organizaçõpes humanitárias.

A reunião desta quinta-feira foi sugerida pela França. Paris vai apresentar um conjunto de medidas de protecção das fronteiras do Mediterrêneo.