Última hora

Última hora

Austrália pede explicações a Israel sobre os passaportes falsos

Em leitura:

Austrália pede explicações a Israel sobre os passaportes falsos

Tamanho do texto Aa Aa

A polícia do Dubai identificou mais 15 pessoas suspeitas de envolvimento no assassinato de um responsável do Hamas.

Três dos supeitos terão utilizado passaportes australianos. Camberra reagiu prontamente e convocou o embaixador israelita na Austrália para obter explicações.

O ministro australiano dos Negócios Estrangeiros pediu colaboração total ao Estado hebraico, referindo que “se a investigação mostrar que houve abuso de passaportes australianos com o apoio das entidades oficiais de Israel, a Austrália não vai olhar esse facto como um acto de amizade”.

A investigação no Dubai já soma 26 suspeitos. A maioria dos pasaaportes falsos utilizados eram europeus.

A Polícia acusa a Mossad – os serviços secretos israelitas – de estarem directamente envolvidos no crime, mas Israel defende que nenhuma prova sustenta esta suspeita.

Os ministros dos Negócios Estrangeiros da União Europeia condenaram, há dois dias, em comunicado, o assassinato de Mabhouh, sem por em causa o Estado de Israel.

Os Vinte e Sete manifestaram grande preocupação pela utilização dos passaportes europeus falsos. Em causa estão os nomes de cidadãos de nacionalidade britânica, francesa, alemã e irlandesa.