Última hora

Última hora

Guerra de palvras entre a Grégia e a Alemanha

Em leitura:

Guerra de palvras entre a Grégia e a Alemanha

Tamanho do texto Aa Aa

Um gesto de dedos pouco elegante,dirigido pela imprensa alemã, à dívida externa grega, está plasmado na capa da revista alemã, Focus.

Uma arma pesada, numa guerra de palavras que estalou, entre a Alemanha e a Grécia. Começou na dívida externa, acabou na invasão nazi.

O embaixador alemão em Atenas encontrou-se, esta quinta-feira, com o presidente do Parlamento grego, para desagravar o diferendo.

E ambos chegaram à conclusão que a culpa é dos exageros da imprensa.

“Muitos artigos – que estão a ser alimentados por algumas declarações de políticos – criam uma imagem distorcida e incluem muitas inverdades e mistificações”, disse o presidente do Parlamento.

O embaixador germânico, pelo seu lado, tentou isolar o artigo da revista Focus, dizendo queo resto da imprensa alemã não tem tratado o assunto da mesma forma:

“Estes artigos… especificamente, este artigo não deve ser apreciado em conjunto com o resto da imprensa alemã que publicou artigos credíveis, baseados em informação rigorosa”.

A imprensa alemã criticou asperamente a dívida externa helénica e o défice orçamental, de 12.7 por cento.

Na resposta, o vice-primeiro-ministro grego acusou a Alemanha de ter pilhado o ouro e o dinheiro do seu país, durante a ocupação nazi. E nunca ressarciu Atenas.

O ministério alemão dos Negócios Estrangeiros ripostou, em nota de imprensa, e diz que, entre 1945 e 1960, Berlim pagou 115 milhões de marcos, de indeminizações.