Última hora

Última hora

Detidos mais 13 militares turcos

Em leitura:

Detidos mais 13 militares turcos

Tamanho do texto Aa Aa

Mantém-se a tensão, entre o poder político e os militares turcos. Esta sexta-feira, foram detidos mais 13 oficiais.

A justiça turca interrogou 18 militares, no quadro de uma investigação que procura apurar responsabilidades, num movimento que o Governo considera de conspiração, contra o poder político.

No final, 13 ficaram detidos.

O advogado dos militares diz que a Turquia está confrontada com um problema muito sério:

“Eu tenho de dizer, em primeiro lugar que temos problemas sérios com o sistema judicial, na Turquia. O sistema judicial turco está sob um séria ameaça”.

A insinuação de que o governo interfere nas decisões da justiça.

Com as 13 detenções ordenadas esta sexta-feira, eleva-se para 33 o número de militares presos.

Entre os que agora ficaram detidos, conta-se o general na reserva Cetin Dogan que comandou o Primeiro Exército, sediado em Istambul.

E também o general na reserva, Engin Alan, antigo chefe das tropas de elite.

O primeiro-ministro, Tayyip Erdogan não abranda o discurso e quer que os conspiradores, respondem perante a justiça.

“Os que prepararam planos secretos para subverter a vontade do Povo devem prestar contas a partir de agora, devem ser confrontados com a justiça. Ninguém está acima da lei”, disse, esta sexta-feira, o chefe do Governo, numa reunião partidária.

Os militares acusam o governo de continuar a islamizar o regime, violando a constituição que estabelece a laicidade do estado turco.