Última hora

Última hora

Ucrânia quer estreitar laços com a UE

Em leitura:

Ucrânia quer estreitar laços com a UE

Tamanho do texto Aa Aa

A primeira visita oficial do novo presidente da Ucrânia foi a Bruxelas.

Viktor Yanukovich quer tranquilizar o bloco europeu relativamente à imagem pró-russa que lhe está associada.

No encontro com Durão Barroso falou-se de um acordo de associação bilateral em diversas áreas.

Yanukovic afirmou: “Esperamos também agarrar a oportunidade de continuar a trabalhar no projecto de vistos de livre circulação e concordámos com uma agenda de trabalho a concluir o mais depressa possível, isto é, até ao fim do ano”.

A Ucrânia dispõe de uma posição geo-estratégica nas fronteiras externas da União. É sobretudo o terreno de passagem de 80% do gás russo consumido na União Europeia. Bruxelas insiste na necessidade de modernizar as infraestruras e na criação de um consórcio de gestão para evitar as crise energéticas de Invernos passados.

Mas, os interesses da Ucrânia nas relações com os Vinte Sete são bem mais vastas, num momento em que o país atravessa uma profunda crise económica e o estado sofre pressões para alargar as parcerias externas, como explica a analista Aude Merlin:

“É verdade que Yanukovich em termos eleitorais, de implantação regional e de prática linguística, está muito mais próximo da Rússia. Mas sabemos que à sua volta, em termos económicos, por exemplo Rinat Akhmetov, um dos oligarcas que financia o seu partido, há pessoas que querem a abertura ao Ocidente, a abertura ao mercado europeu e à União Europeia”.

Mas sobre a possibilidade de a Ucrânia vir a integrar a União Europeia, ninguém quer pronunciar-se. O estreitamento dos laços bilaterais é o objectivo do momento. A evolução vai depender dos acordos de Kiev com Moscovo.