Última hora

Última hora

Fim anunciado para o governo de Iulia Timochenko

Em leitura:

Fim anunciado para o governo de Iulia Timochenko

Tamanho do texto Aa Aa

É o fim de um ciclo político na Ucrânia. Iulia Timochenko parece viver os últimos instantes no cargo de primeira-ministra.

Esta quarta-feira, o parlamento ucraniano vai votar uma moção de censura contra a chefe de governo e candidata derrotada nas presidenciais de 07 de Fevereiro.

Depois de conhecidos os resultados do escrutínio, o recém-eleito presidente ucraniano, Viktor Ianukovitch apelou para que a sua adversária abandonasse o cargo. Apelo prontamente rejeitado, até porque Timochenko nunca reconheceu esses mesmos resultados.

Em entrevista exclusiva à euronews, o chefe de Estado ucraniano mostrou-se confiante.

“Tenho a certeza de que o povo ucraniano aguarda que a primeira-ministra liberte o país do seu governo. Porque o periodo de cinco anos do governo “laranja” terminou. Ela está agarrada ao poder há já muito tempo e seria melhor que se afastasse voluntariamente e tornasse possível a formação de uma nova coligação parlamentar e de um novo executivo, que pudesse começar a combater a crise do país. Acho que essa decisão vai ser tomada em breve. Ela não tem outra hipótese. Estou convencido de que o Parlamento está preparado para isso.”

Para que a moção de censura seja aprovada na Rada Suprema, Ianukovitch precisa de 226 votos. O Partido das Regiões, do chefe de Estado, detém apenas 171 deputados.

Mas o facto de os líderes dos principais partidos terem aceitado o voto da moção de censura pode ser visto como um sinal de que o governo ucraniano está muito perto do fim.