Última hora

Última hora

Timochenko: "queda de coligação é ilegal"

Em leitura:

Timochenko: "queda de coligação é ilegal"

Tamanho do texto Aa Aa

Caiu por terra a coligação de governo liderada pela primeira-ministra ucraniana.

O Presidente da câmara baixa do Parlamento tomou a decisão depois dos parceiros de coligação não terem conseguido as assinaturas necessárias para sustentar a maioria.

Iulia Timochenko diz que a decisão é ilegal:

“Há um certo número de eventos que podem ser descritos como fraudes: primeiro as eleições presidenciais e, agora, a queda da nossa coligação. Penso que dentro em breve vamos assistir à criação fictícia da nova coligação, apesar de ser contrária à Constituição e às leis do país.”

Timochenko foi derrotada nas presidenciais de Fevereiro, mas recusa demitir-se do cargo.

O partido das regiões, de Viktor Yanukovich vai apresentar, esta quarta-feira, uma moção de censura contra a primeira-ministra. Para que seja aprovada são necessários os votos das formações que antes apoiaram a chefe de Governo.

Yanukovich considera que os cincos anos de governo laranja chegaram ao fim. “Ela tem estado a segurar a cadeira do poder há já demasiado tempo. Teria sido melhor se tivesse apresentado, voluntariamente, a demissão e possibilitasse a formação de uma nova coligação parlamentar para que o novo governo pudesse iniciar o combate à crise.”

Se as negociações para formar uma nova coligação parlamentar nos próximos 30 dias falharem, o Chefe de Estado poderá dissolver o Parlamento e convocar eleições legislativas antecipadas.