Última hora

Última hora

Insegurança volta a ameaçar o Iraque a quatro dias das legislativas

Em leitura:

Insegurança volta a ameaçar o Iraque a quatro dias das legislativas

Tamanho do texto Aa Aa

Mais de cinco atentados visaram hoje edifícios da polícia e do exército ao em várias zonas do Iraque, matando quase quatro dezenas de pessoas.

A acção mais violenta registou-se em Baquba, a Nordeste de Bagdade, onde um triplo atentado suicida visou duas esquadras de polícia e o hospital da cidade.

A acção, atribuída a grupos sunitas próximos da Al-Qaida vitimou 33 pessoas, metade eram polícias, ferindo outras 50.

O atentado visa perturbar as forças de segurança que progressivamente assumem o controlo do país, face à partida gradual das tropas internacionais.

Uma forma de perturbar a campanha do actual primeiro-ministro, Nuri Al-Maliki, que pretende ser reeleito no próximo domingo, apesar da deserção nas fileiras da actual coligação de partidos sunitas.

Alguns analistas temem uma repetição do cenário do sufrágio de 2005, do qual não saiu uma maioria clara, obrigando a mais de um ano de negociações para designar um governo.

Com o processo político ameaçado de novo pela insegurança, os partidos apostam nos video-clips de campanha para apelarem ao voto como uma forma de desafiar o terrorismo.