Última hora

Última hora

Polícia belga detém mais de uma dezena de militantes curdos do PKK

Em leitura:

Polícia belga detém mais de uma dezena de militantes curdos do PKK

Tamanho do texto Aa Aa

Depois de Holanda, Itália e França, a Bélgica foi palco esta manhã de uma operação da polícia contra alegados membros do grupo separatista curdo PKK.

Pelo menos 25 residências foram alvo de buscas em várias regiões do país. Quinze pessoas foram detidas, entre as quais os dois supostos líderes do PKK na Bélgica.

A polícia deteve igualmente vários funcionários da televisão curda Roj TV.

Um dos empregados afirma que, “toda a gente conhece a posição da Turquia no que se refere ao respeito pela liberdade de imprensa, no país e no estrangeiro”.

O Partido dos Trabalhadores do Curdistão é considerado uma organização terrorista pela União Europeia e pela Turquia.

O ministro dos Negócios Estrangeiros turco saudou, “a forma como a polícia belga cumpriu as suas obrigações na luta contra o terrorismo internacional”.

As polícias holandesa, francesa e italiana tinham detido na semana passada mais de 20 militantes curdos, acusados de fazer parte de uma rede de recrutamento e financiamento do PKK.

O grupo armado combate há mais de 25 anos o exército turco, no sul do país, em nome da independência do Curdistão.

Vários países europeus como a Alemanha ou a Bélgica tinham detido no passado militantes curdos, recusando no entanto a sua extradição para a Turquia por razões humanitárias.