Última hora

Última hora

Bruxelas aproxima sérvios e croatas

Em leitura:

Bruxelas aproxima sérvios e croatas

Tamanho do texto Aa Aa

Pode estar para breve o degelo nas relações entre a Sérvia e a Croácia e a União Europeia será fundamental, neste reaproximar de vizinhos.

Esta sexta-feira, o presidente da Croácia e o primeiro-ministro sérvio estiveram em Bruxelas e expressaram esse desejo, em tons diferentes.

Quinze anos depois do fim da guerra entre os dois maiores estados dos Balcãs, Ivo Josipovic diz que a normalização de relações é um dos pilares do seu programa presidencial.

Poucas semanas depois da sua investidura, o novo presidente diz que a reconciliação é um imperativo, porque, nem croatas nem sérvios, devem deixar este problema, para as futuras gerações.

Os sinais do lado da Sérvia são mais tímidos. O primeiro-ministro diz que tem outras prioridades:

“Eu espero que resolvamos os nossos casos. Essa é a melhor solução. Acredito que, no futuro, teremos de viver com eles, com a Bósnia-Herzegovina e Montenegro. Este é o grupo de povos com nacionalidades diferentes, mas que falam a mesma língua, e isso aproxima-nos, porque, obviamente, a língua é muito muito importante”.

Mas esta sexta-feira, o presidente sérvio encontrou-se com a primeira-ministra croata, com quem discutiu vários aspectos da integração dos dois estados balcânicos na União Europeia. O anfitrião foi o chefe do governo da Eslovénia.

Um bom momento que, no entanto pode estragar-se, se a Eslovénia insistir em trazer o Kosovo à conferência para a integração europeia, marcada para 20 de Março.

Croácia e Sérvia já podiam ter reaproximado posições, se Zagreb não tivesse reconhecido a independência do Kosovo.