Última hora

Última hora

Bruxelas começa a julgar alegados membros da Al-Qaeda

Em leitura:

Bruxelas começa a julgar alegados membros da Al-Qaeda

Tamanho do texto Aa Aa

Começou hoje, em Bruxelas, o julgamento de nove alegados membros de uma célula da Al-Qaeda. Os suspeitos são acusados de planearem ataques e de recrutarem militantes para os campos de treino da rede terrorista, a partir da Bélgica.

Sete dos arguidos compareceram hoje num tribunal de Bruxelas, dois são julgados à revelia. Os suspeitos arriscam-se a penas de dez anos de prisão por alegadamente pertencerem a um grupo terrorista.

A figura central do grupo é Malika el Aroud. Trata-se da viúva de um dos dois homens suspeitos de terem assassinado Ahmad Shah Massoud, o comandante da Aliança do Norte no Afeganistão, dias antes do 11 de Setembro.

Segundo o procurador, a marroquina de 50 anos, dirigia a célula pela internet, em colaboração com um segundo marido, o grande ausente do julgamento.

A mulher já tinha sido julgada por cumplicidade neste caso, mas foi absolvida em 2003 e expulsa da Suíça por incitar à violência através de um “site”.

Em Dezembro de 2008, Malika el Aroud foi detida na Bélgica. Na altura, foram presas várias pessoas e os serviços secretos temiam um atentado na véspera de uma cimeira da União Europeia. El Aroud nega qualquer ligação à Al-Qaeda.