Última hora

Última hora

Violência étnica e religiosa, na Nigéria mata, pelo menos 500 pessoas

Em leitura:

Violência étnica e religiosa, na Nigéria mata, pelo menos 500 pessoas

Tamanho do texto Aa Aa

A chacina aconteceu em três aldeias cristãs e, tudo indica, que as motivações dos agressores foram de natureza étnica e religiosa.
 
As três aldeias são habitadas pela etnia Beron, maioritariamente cristão.
 
Este domingo, foram literalmente assaltadas por grupos de outra etnia, os Fulani, maioritariamente muçulmanos e nómadas que perpetraram uma autência carnificina.
 
“Eles estavam a disparar para o ar, esperando que as pessoas saissem. Depois matavam-nas, incluindo mulheres e crianças”.
 
Várias testemunhas dizem que os tiros, primeiramente, pareciam ser apenas uma manobra de intimidaçao. Mas à medidas que as pessoas saiam  de casa, eram fusiladas.
 
As aldeias atacadas situam-se na região de Jos, no centro do País.
 
Foram entretanto detidas 95 pessoas.
 
Tudo aconteceu, durante a madrugada de sábado para domingo.
 
Há registo ainda de centenas de pessoas feridas, que estão a ser socorridas, nos hospitais da região.
 
Casas literalmente destruídas e cadáveres pelo chão, é este o cenário.
 
O Governo decretou entretanto, o estado de alerta, na região.
 
Em Janeiro, confrontos deste tipo mataram mais de 300 pessoas.