Última hora

Última hora

Índia junta-se a Copenhaga

Em leitura:

Índia junta-se a Copenhaga

Tamanho do texto Aa Aa

A Índia resistiu, mas finalmente cedeu – vai subscrever o tímido acordo saído da cimeira de Copenhaga, sobre alterações climáticas.

Foi o próprio ministro do ambiente, Jairam Ramesh, que o anunicou, esta terça-feira, ao Parlamento. Mas deixou um aviso.

A partir de agora, Nova Delhi vai ficar de olhos postos, no comportamento ambiental dos países mais industriazados.

Partindo da previsão preocupante de um aumento da temperatura média de dois graus, até 2050, os países mais industrializados assumem o compromisso de, até 2020, contribuiram com 70 mil milhões de dólares, por ano, para um fundo ambiental.

Um fundo que irá financiar a modermização da industria das subpotências económicas.

Com esta decisão da Índia, fica completo o grupo BASIC que junta ainda o Brasil, a Africa do Sul e a China.

Em conjunto com os Estados Unidos e União Europeia, o grupo Basic conseguiu o acordo de Copenhaga, considerado insuficiente.

Mas a mudança de atitude da India eleva a expectativa, para a Cimeira de Cancún, no México, no final deste ano.