Última hora

Última hora

Coro de protestos contra a Suécia nas ruas de Istambul

Em leitura:

Coro de protestos contra a Suécia nas ruas de Istambul

Tamanho do texto Aa Aa

A tensão entre a Turquia e a Suécia ganha força.

Um grupo de apoiantes do Partido Trabalhista turco saiu às ruas de Istambul e exprimiu a cólera à porta do consulado sueco.

Um voto de protesto contra o documento aprovado ontem no parlamento de Estocolmo, que reconhece como genocídio o massacre de arménios na 1ª Guerra Mundial.

Para o primeiro-ministro turco esta é uma questão histórica e não política.

“Este assunto deve ser tratado pelos historiadores. Acho incompreensível e injusto, a forma como alguns países estão a lidar com esta questão”, disse Tayyip Erdogan, à margem de uma cerimónia na cidade de Kotchaeli.

Desagradada com a decisão do parlamento sueco, a Turquia encerrou a embaixada em Estocolmo e cancelou a visita do primeiro-ministro àquele país, agendada para a próxima semana.

Da parte da Suécia, o embaixador em Ancara garante que as relações bilaterais vão continuar de boa saúde, jà que esta não e a posição do executivo.

“A decisão do parlamento sueco não vai afectar de maneira nenhuma o apoio que o governo tem dado para a integração da Turquia na União Europeia”, esclareceu Christer Asp, o embaixador sueco na Turquia.

A Turquia reconhece os massacres a arménios, entre 1915 e 1917, mas não aceita o termo “genocídio”.