Última hora

Última hora

Suécia reconhece genocídio arménio

Em leitura:

Suécia reconhece genocídio arménio

Tamanho do texto Aa Aa

O Parlamento da Suécia aprovou, esta quinta-feira, uma resolução que reconhece como genocídio o massacre de arménios na 1ª Guerra Mundial.

A decisão não segue as recomendações do executivo sueco. O ministro dos negócios Estrangeiros tinha alertado para o perigo de prejudicar o processo de reconciliação entre Turquia e Arménia.

Um representante da esquerda sueca acredita que se as vítimas e seu sofrimento não for reconhecido o trauma continuará por diferentes gerações.

A Turquia reagiu e encerrou a embaixada em Estocolmo e cancelou uma visita do Primeiro-ministro ao país para uma cimeira.

O presidente turco mostra-se desapontado e afirma que as pessoas que votaram não são historiadores ou cientistas. “São pessoas que estão a agir com fracas motivações. A falta de respeito que mostram pela história faz-me sentir triste.”

Segundo a Arménia o Império Otomano assassinou entre 1915 e 1917 um milhão e meio de arménios. Ancara reconhece os massacres, apesar de diferir nos números mas não aceita o termo genocídio.