Última hora

Última hora

França reconsidera visto a jovem ilegal expulsa apesar de ser vítima de violência doméstica

Em leitura:

França reconsidera visto a jovem ilegal expulsa apesar de ser vítima de violência doméstica

Tamanho do texto Aa Aa

Najlae Lhimer pôde regressar a França depois da intervenção do Presidente da República Nicolas Sarkozy.

A jovem marroquina, de 19 anos, estudava num liceu em França quando, ao denunciar o irmão que a agredia fisicamente, foi expulsa do país porque o visto de estudante que tinha estava caducado. O caso comoveu o país.

Najlae Lhimer, à chegada a França, afirmou: “Estou muito contente. Contente de estar de volta a França, junto dos meus amigos, de todo o mundo. Estava completamente perdida, chorava todos os dias, não entendia o que me estava a acontecer. Uma vez em Marrocos, foi a polícia local que me disse que tinha sido expulsa.”

A jovem tinha ido à polícia francesa denunciar a violência doméstica de que era alvo por parte do irmão, apresentou os seus documentos de identificação e acabou expulsa por não ter o visto de estudante em ordem.

A presidente da Associação de Defesa dos Direitos das Mulheres “Nem Putas, Nem Submissas”, Sihem Habchi, afirmou que este caso é uma bandeira para a organização: “São milhares as mulheres que têm receio de se queixar de violência física porque receiam ser expulsas. Estou muito feliz pelo regresso de Najlae e feliz por esta forte mensagem que representa o regresso dela.”

À chegada a Paris, a jovem tinha familiares, amigos, dezenas de jornalistas e sobretudo, os colegas do liceu onde estudava à espera dela.
Entretanto um novo visto foi-lhe entregue. Uma espécie de passaporte para a liberdade.