Última hora

Última hora

"Camisas vermelhas" lançam "ultimato" ao regime de Vejjajiva

Em leitura:

"Camisas vermelhas" lançam "ultimato" ao regime de Vejjajiva

Tamanho do texto Aa Aa

Os “camisas vermelhas“ prometem endurecer os protestos.
 
Cerca de cem mil manifestantes desfilaram este domingo pelas ruas de Bangecoque e fizeram um “ultimato” ao regime instalado de Abhisit Vejjajiva, o actual primeiro-ministro.
 
Exigem a dissolução do governo num prazo máximo de 24 horas. Caso contrário estão dispostos dirigir-se à base militar onde se instalou o regime no poder, depois do estalar da crise.
 
Numa gravação, o primeiro-minsitro deposto apelou à continuidade do protesto.
 
“Quero dar-vos os parabéns a todos, porque estão a fazer história na Tailândia para mudar a política de uma era elitista para a verdadeira democracia”, disse Thaksin Shinawatra, o antigo primeiro-ministro deposto e condenado, numa gravação.
 
Os “camisas vermelhas” representam a Frente Unida para a Democracia e contra a Ditadura.
 
São apoiantes do antigo primeiro-ministro Taksin Shinawatra e acusam a elite da capital de ter tomado o poder ilegalmente, com a ajuda dos militares.
 
Os protestos decorrem de forma pacífica. Em Bangecoque, a segurança foi reforçada.
 
Ainda assim, o governo descarta a possibilidade de declarar o estado de emergência para reprimir os apoiantes do antigo primeiro-ministro.
 
Taskin Shinawatra vive no exílio desde que foi deposto num golpe de Estado em 2006.
 
Há duas semanas, a justiça ordenou a confiscação de metade da fortuna do popular homem de negócios.
 
Shinawatra foi considerado culpado de abuso de poder durante o seu mandato de primeiro-ministro entre 2001 e 2006.