Última hora

Última hora

Reportagem sobre "guerra falsa" contra a Rússia causa pânico na Geórgia

Em leitura:

Reportagem sobre "guerra falsa" contra a Rússia causa pânico na Geórgia

Tamanho do texto Aa Aa

Horas depois da transmissão da reportagem provocadora que gerou o pânico junto dos georginanos, a oposição dirigiu-se à sede do canal de televisão privado que a difundiu – Imedi.

A reportagem indicava que uma nova guerra começara com a Rússia e que o presidente Mikhail Saakashvili tinha morrido.

Tratava-se de um exercício televisivo para promover o debate, justificou o canal.

Mas a oposição e a porta-voz do Governo não entendem desse modo…

Nino Burdzhanadze, líder da oposição: “O objectivo era denegrir, insultar e isolar as pessoas. Distinguir os patriotas dos demais. Tenho a certeza de que todos perceberam que o presidente está por trás desta história.”

Manan Mandzhgladze, assessora de imprensa de Saakashvili: “Na opinião de Presidente, ninguém pode ver limitada a liberdade de imprensa. Um aviso prévio devia ter sido feito para indicar que se tratava de uma imitação. Um aviso para evitar o pânico.”

Estas são imagens da reportagem, que utilizou planos de arquivo da guerra relâmpago entre os dois países no Verão de 2008.

Um aviso, muito breve, foi feito antes da reportagem ser emitida, mas passou despercebido.

O canal chegou a ter convidados em estúdio para comentar o cenário.

Face ao choque nacional, um novo desmentido foi emitido, mas o descontrolo informativo já se tinha instalado.