Última hora

Última hora

Novo sistema de rotulagem europeu alvo de críticas

Em leitura:

Novo sistema de rotulagem europeu alvo de críticas

Tamanho do texto Aa Aa

Rótulos com informações nutricionais fáceis de compreender… mas sem um sistema de cores.

As organizações de consumidores contestam o novo sistema de rotulagem europeu, aprovado pela Comissão do Ambiente, Saúde Pública e Segurança Alimentar do Parlamento Europeu, que vai passar a incluir o país de origem.

Renate Sommer, eurodeputada e membro da comissão, diz que o sistema de rótulos vai tornar-se obrigatório. “Na parte frontal das embalagens haverá rótulos com os valores energéticos e na parte traseira haverá uma tabela com os nutrientes mais importantes e as quantidades por cem gramas e por cem mililitros, para que se possa comparar. É uma boa informação alimentar”.

O mesmo não dizem as organizações de consumidores, que militavam por um sistema de cores que variasse em função da quantidade de gordura, sal e açúcar nos alimentos, em relação às recomendações oficiais.

Renate Sommer explica que retiraram todas as emendas relativas ao sistema de cores porque consideram que “um código de cores iria confundir os consumidores. Não podíamos aceitar um tal sistema de rotulagem”.

Complicar? As organizações de consumidores garantem que o sistema de cores iria, pelo contrário, simplificar a escolha dos europeus quando se procura lutar contra a obesidade, em especial a infantil.

Antes de se tornar obrigatório, o sistema de rotulagem terá ainda de ser votado em sessão plenária do hemiciclo comunitário em Maio.